sábado, 14 de maio de 2011

2

Melissa Etheridge: Corro pela vida

Celebridades do mundo da música inspiram luta contra o câncer

video
"I Need to Wake Up" é um alerta contra a devastação ambiental 

Sob a luz forte dos refletores, elas tem muito poucos segredos. E mesmo que os quisessem ter, são imensas as possibilidades de serem descobertos. Muitas vezes, porém, uma celebridade se expõe como centro das atenções a fim de assumir sua parte em uma causa. Este tem sido o caso de algumas cantoras famosas diante do diagnostico do câncer. Melissa Etheridge e Sheryl Crow são cantoras conhecidas que foram diagnosticadas com câncer de mama. Ambas optaram por compartilhar suas experiências e permitir com que seu público testemunhasse o tratamento e a luta pela superação. As escolhas feitas por essas mulheres levaram a uma maior conscientização do câncer de mama em todo o mundo.

O Câncer da mama entre as cantoras começou a ser notícia desde que Olivia Newton-John anunciou o dela quando tinha 44 anos. Anastacia recebeu o mesmo diagnóstico quando aos 29 anos e desde então vem pressionando as empresas de seguro para cobrirem as mamografias para as mulheres em idades mais jovens. A australiana Kylie Minogue, outra estrela do pop, foi diagnosticada aos 36. E como o câncer de mama geralmente atinge mulheres mais velhas (77% de todos os diagnósticos são em mulheres com mais de 50 anos de idade), estes anúncios surpreenderam e realmente levantaram a bandeira da consciência de que nunca se é jovem demais para começar a fazer o autoexame de mama.

Aqui no blog já postamos casos inacreditáveis, como os da menina Aleisha Hunter, de Toronto, no Canadá, que precisou de uma mastectomia depois que descobriram a causa de um caroço que apareceu em seu peito, em dezembro de 2008, quando tinha apenas 2 anos. Ou o de Hannah Powell-Auslam, da California, que também teve que passar por cirurgia semelhante aos dez anos de idade.

Melissa Etheridge é uma cantora de rock de sucesso que venceu o câncer de mama. Foi diagnosticada em 2004, no estádio II, e quando foi operada retiraram um nódulo linfático positivo. Submeteu-se em seguida a quimioterapia, que ela descreveu como "inferno".

Em fevereiro de 2005, corajosamente decidiu participar do Grammy, logo após apenas ter completado a sua última sessão de quimioterapia. Resolveu cantar careca, sem uma peruca para cobrir o que a químio havia feito com ela. O impacto da comunicação visual foi sentido em todo o mundo. A capacidade de se erguer e de ser fiel a si mesma, a batalha que ela travava contra o câncer inspirou e deu esperança a muitos outros que estavam na mesma luta, e continua inspirando, agora que ela ganhou a guerra.

I Run for Life”, de Melissa Etheridge, é uma canção escrita nesta fase de sua vida. Todos os rendimentos obtidos da vendagem da música são doados a entidades de apoio às vítimas da doença. Além disso, os fãs iniciaram uma campanha chamada "Pink Bracelet Fund", e toda a renda é destinada ao Dr. Susan Love Research Foundation

Melissa desencadeou uma reação em cadeia de boa vontade que continua a luta contra o câncer muito além dos limites de seus fãns-clubes. ;)

2 Comentários:

Isaac Benzecry disse...

Nào são todas as celebridades que tem esta consciência de sua importância e de seu papel social. Sem gastar nem um tostão dos orçamentos públicos, esta cantora prestou um serviço inestimável na conscientização de milhões de mulheres pelo mundo.

Solange disse...

Olá Daniel, como vai? Bela matéria amigo, gostei.
Beijo no seu coração.

Sol