quarta-feira, 11 de novembro de 2009

3

Entenda o viaduto do Coroado


A Prefeitura de Manaus está intensificando o ritmo das obras no viaduto do Coroado. Os esforços estão concentrados na construção da pista aérea que ligará a avenida Ephigênio Salles à alameda Cosme Ferreira, neste sentido único. A previsão é de que a pista seja entregue no dia 31 de outubro deste ano. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, a orientação do prefeito é acelerar o andamento dos serviços para que parte do trânsito seja liberada imediatamente.

A menos de dois meses para o fim deste prazo, homens da construtora Camargo Corrêa trabalham em duas fases para concluir esta parte do viaduto: a primeira é a conclusão de parte da trincheira que compõe a passagem de nível (a qual ligará as avenidas General Rodrigo Otávio e Ephigênio Salles), cuja saída fica bem ao lado do acesso à pista aérea.

O grande problema é a falta de respeito com quem financia esta e todas as outras obras públicas: o cidadão, o manauara, que vem sendo tratado como miquinho de circo no caso dessas obras de infraestrutura urbana. Elas são lennnntas demais, não se trabalha nem sábados, nem domingos, nem feriados. Nem no período noturno, quando a cidade estaria dormindo, e o calor seria menos escaldante. Se o interesse público prevalecesse, se economizaria muito mais tempo, recursos, sistema nervoso, paciência, combustível, se poluiria menos o ar se as obras fossem tocadas em tempo integral, mesmo com o pagamento de adicional noturno para os trabalhadores. E a cidade superaria logo estes traumas.

Logo,logo o verão acaba. E aí ?

3 Comentários:

JAZZMAN disse...

Isso tudo é cuidadosamente planejado para que a inauguração da obra coincida com o período de eleições. O pior de tudo é que nem a sociedade organizada, nem os nossos representantes políticos se posicionam em relaçÀO A ESSA VERGONHA. Somos manipulados e manobrados por uma corja de oportunistas que administram o interesse público em interesse próprio

sandra disse...

Infelizmente não adianta a revolta,tudo é como eles querem.É certo que, com a conclusão das obras,os tamanhos e,exaustivos engarrafamentos diminuíram.É o que se espera!Mas por que não agilizar?O que está por traz dessa demora?

Thiego Campos disse...

quanto mais demora, mais caro a obra fica e mais motivos os políticos terão pra pagar as empreiteiras e mais motivos pra gente ficar com raiva desses aproveitadores. Somonhamos que, por quinzena, a camargo correia gasta 300.000 reais pra pagar só o almoço dos funcionários...parte desse dinheiro é totalmente desviado.